João Salto

João Salto

O PRINCÍPIO...

Minha foto

A E. M. "João Salto" foi criada pela lei municipal n.º 353, de 25/10/60, pelo prefeito João Salto, autoridades constituídas e demais políticos daquela época, que verificaram a evasão dos jovens que buscavam em outras cidades campo para sua formação profissional. Deu-se o nome de "Escola Técnica de Comércio Municipal de Laranjal Paulista", iniciando suas atividades em um prédio no Largo São João. Depois desempenhou suas atividades no então "Grupo Escolar Quinzinho do Amaral" e em 1968 passou a funcionar no prédio atual. Em 1976, atendeu pelo nome de “Colégio Comercial Municipal de Laranjal Paulista”; em 1977, “Colégio Comercial Municipal “João Salto”; em 1980, Escola Municipal de Primeiro e Segundo Graus “João Salto”; em 1999, Escola Municipal de Ensino Fundamental e Médio “João Salto”; a partir de 2001 até os dias atuais, atende pelo nome de Escola Municipal “João Salto”. Todo ano letivo traz o conhecimento para mais de mil alunos matriculados no ensino fundamental e médio.

UM ESPAÇO A MAIS PARA A NOSSA COMUNICAÇÃO

Disponibilizamos um e-mail para que você possa nos enviar suas fotos, videos, mensagens, dúvidas e outras coisas que possam ser divulgadas no blog ou respondidas. Nos mande a foto ou video que você tem do passeio em classe, alguma matéria que interesse aos seus amigos, algum fato importante... você pode colaborar com a divulagação neste blog. Pedimos que as mensagens enviadas sejam devidamente identificadas e que esteja escrito a autorização da divulgação. Segue o endereço:
emjsalto@gmail.com

sábado, 3 de agosto de 2013

VERDADE OU MENTIRA?

Sucesso nas provas depende dos seus pais

Seus pais costumavam encher o saco quando você tinha de fazer provas de recuperação no colégio? Então pode avisá-los que a culpa é deles. Sim, deles. Segundo pesquisa britânica, o sucesso dos alunos em provas depende da genética.
Robert Plomin, pesquisador do King’s College London, analisou as notas escolares de 11 mil gêmeos, todos nascidos no meio dos anos 90. E perceberam que os genes tinham uma forte relação com o desempenho na escola durante a adolescência. Segundo eles, 60% do sucesso nas provas têm a ver com genética – os outros 40% vêm da qualidade do ensino e da presença nas aulas.
A ideia do pesquisador é usar os resultados do estudo para melhorar o sistema de ensino. Com base na genética pode ser possível encontrar e explorar as habilidades de cada criança. “Propomos um modelo ativo de educação, no qual as crianças criam sua própria experiência educacional, seguindo as propensões genéticas. Um aprendizado personalizado”, explica. Parece uma boa.
E você, aprovou a ideia? Ou gosta mais de ter a quem culpar pelas notas ruins?

prova1
Crédito da foto: flickr.com/cristic